Transforme feedbacks em aprendizado

Saber reeber retornos sobre atuação no trabalho agrega valor ao desenvolvimento profissional

Quando um superior hierárquico conversa com um subordinado sobre o trabalho apontando falhas, nem sempre é um mau sinal. Os feedbacks - retorno sobre a atuação de alguém - podem ser uma experiencia positiva e agregar valor ao desenvolvimento profissional.

Dar o exemplo é o primeiro passo na empresa

Para aproveitar o potencial dos retornos dados pela empresa, é necessário refletir e dirigir as informações, livre de sentimentalismo. Segundo a coach e especialista em carreira Eni Santos, criar um padrão mental de que um feedback é positivo ameniza sentimentos negativos, como de inferioridade e desconfiança, reduz reações de fiaga e posiciona o retorno em um processo isento de uma classificação positiva ou negativa.

Para muitos gestores, o melhor modo de se mudar o comportamento de um funcionário é dando o exemplo.Este é o modelo adotado pelo supervisor de vendas Fabrício Cordeiro de Lima. "Hoje é mais uma questão de exemplo. Prmeiro tem que fazer e mostrar que é possível . Os treinamentos ensinam como deve ser feito", comenta.

"Para se fazer bom uso dos feedbacks, também é importante deletar algumas crenças, como a de que fazem parte do rol das angústias corporativas. Na verdade, o que nos torna menos prazerosos é que nem sempre condizem com o auto-retrato que fazemos a respeito do nosso desempenho e isso é desconfortável", observa Eni.

De acordo com Lima, se mesmo com instruções e cursos, o profissional não se adequa, ainda existe á possibilidade de ser aprovado em outras funções.

O desligamento de quem não consegue superar suas dificuldades é a última saída devido a dificuldade e custos que a ação implica. Além disso, ele reforça que as grandes empresas têm códigos de ética que facilitam muito o posicionamento de chefia e
subordinados.

Para quem não quer chegar a ser adaptado em outras funções e recebe retornos personalizados, Eni adianta que o crédito à informação deve estar atrelado aos fatos e não à pessoa, circunstância ou tom de voz.

"Negligenciar o feedback em função da fonte e da forma como foi transmitido ou pela posição que se ocupa na empresa, são atitudes a serem esquecidas", acrescenta.

Aprendendo com o feedback

  • Delete as crenças que impedem o aprendizado advíndo do feedback. Se a mensagem dada não estiver clara, demonstre sincero interesse e peça exemplos para facilitar o entendimento;

  • Reflita sobre ele, preferencialmente fora do local de trabalho;

  • Escreva seu conteúdo em forma de tópicos, isso facilita a filtragem das emoções e o processo de avaliação;

  • Promova mudanças. Avalie cada tópico sob a ótica do seu desenvolvimento e objetivos profissionais e aplique as alterações necessárias.

Últimos Artigos

Avenida Brasil, 1500
Ed. Torre New York, sala 201
Americana/SP | 13465-770
19 99781-7984 | 19 3461-0143


eni@enisantos.com.br

©
Warning: date() expects at least 1 parameter, 0 given in /home/enisantos/www/templates/neticombrasil/index.php on line 236
- Eni Santos
Desenvolvido por Neticom Brasil - Agência Web